fbpx
preloader

Core Web Vitals, os novos indicadores de desempenho da Google

0
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Não faz muito tempo que a Google adicionou novos indicadores para ajudar a melhorar a experiência de navegação na internet. Se você acompanha ou trabalha com SEO e Web Performance, provavelmente já está sabendo das métricas chamadas de Core Web Vitals e é exatamente sobre isso que vamos falar neste artigo.

Se você é um publisher, deveria prestar muita atenção nos próximos parágrafos. Afinal, estamos falando de algo que pode impactar bastante as suas receitas, que é a experiência de navegação dos usuários. Se o visitante do seu site gosta do que vê, a chance de ele voltar e permanecer por mais tempo é maior.

Portanto, fique atento ao que vamos apresentar a seguir!

O que são os Core Web Vitals?

Core Web Vitals

A primeira pergunta a ser respondida é: o que são os Core Web Vitals?

Esse termo representa um conjunto de indicadores ligados à três aspectos de uma página web:

  • Velocidade de carregamento
  • Tempo de resposta
  • Estabilidade visual

De acordo com a Google, são estes três KPIs (Key Performance Indicator, que significa indicador chave de desempenho) que ajudarão os sites a avaliar a experiência do usuário da melhor – e mais adequada – forma possível.

Mas não é só isso!

Ao longo do tempo, estes novos indicadores terão de ser combinados com fatores já existentes, tais como a existência de uma página web compatível com a navegação móvel (o que chamamos de um site responsivo), o fornecimento de uma experiência segura utilizando o protocolo HTTPS e até mesmo a não imposição de intersticiais intrusivos – mais sobre anúncios intersticiais neste link

A imagem a seguir resume perfeitamente a vontade da Google de integrar os seus Core Web Vitals nos seus KPIs existentes como métricas futuras para avaliar a experiência do utilizador:

Core Web Vitals

Perceba que o Core Web Vitals é composto atualmente por três indicadores. A seguir, vamos explicar o funcionamento de cada um deles de maneira mais detalhada.

Largest Contentful Paint (LCP)

O chamado LCP (Largest Contentful Paint) é o indicador que mede a velocidade de carregamento percebida pelo usuário. Trata-se de uma métrica que leva em conta o tempo de exibição do elemento mais importante visto na tela.

O LCP substitui outros indicadores existentes, como o Load ou o DOMContentLoaded, que tinham como falha o fato de não possuírem esse conceito de visibilidade da tela. Assim, fica mais fácil compreender o funcionamento da métrica da Google, especialmente se levarmos em conta indicadores como o First Meaningful Paint (FMP) e o Speed Index (SI), dois indicadores bastante complexos que, no entanto, ainda podemos encontrar na ferramenta Lighthouse.

A Google considera que uma página web deve mostrar o elemento mais importante na tela nos primeiros 2,5 segundos para proporcionar uma boa experiência ao usuário.

Core Web Vitals

Para a análise do LCP, são avaliados os seguintes elementos:

  • Os elementos <img>
  • Os elementos <image> dentro de uma etiqueta <svg>
  • Os elementos <video>
  • Os elementos com uma imagem carregada em segundo plano utilizando um url(_)
  • Os blocos de texto

First Input Delay (FID)

A segunda métrica do Core Web Vitals é o First Input Delay (FID). Esse indicador mede o tempo necessário para que o usuário possa interagir com o conteúdo apresentado. Nesse sentido, a Google recomenda que o FID seja de menos de 100 milissegundos.

Core Web Vitals

O FID é o indicador que representa, de fato, a primeira impressão de que o site oferece uma resposta ao usuário. E, como diz o ditado, “a primeira impressão é a que fica”. Portanto, trabalhar o esse tempo de resposta é crucial para apresentar um bom desempenho no Core Web Vitals e oferecer uma boa experiência para quem visita o site.

Essa métrica leva em conta especialmente ações como cliques, acionamento de teclas e os toques nas telas dos dispositivos móveis.

Cumulative Layout Shift (CLS)

O último indicador importante dentro do Core Web Vitals é chamado de Cumulative Layout Shift (CLS). Essa métrica serve para medir a estabilidade visual do seu site. Mas o que isso significa?

Você já visitou uma página que apresentava alterações inesperadas no formato do conteúdo ou começava a recarregar sem que você tivesse pedido? Esse é um comportamento que mostra instabilidade no visual do site.

Para o caso do CLS, quanto mais baixa a pontuação mais agradável (e estável) é a navegação do usuário. O indicador representa a soma de todas as pontuações individuais para alterações no formato da página para cada variação não antecipada que ocorra durante a vida da página. Esta pontuação deve ser inferior a 0,1 para representar uma boa métrica no Core Web Vitals.

Core Web Vitals

Para calcular as pontuações individuais, a Google utiliza a seguinte fórmula:

layout shift score = impact fraction * distance fraction

Como melhorar esses indicadores do Core Web Vitals?

Esse é aquele tipo de questão que podemos chamar de “pergunta de 1 milhão de dólares”. Afinal, todos querem saber como melhorar o site, torná-lo mais rápido e atrativo aos usuários – para que assim eles possam voltar mais vezes permanecer por mais tempo.

Porém, não é fácil dar uma resposta certeira para essa pergunta.

O certo é dizer que é possível trabalhar com esses indicadores (e outros) de forma intencional para que eles melhorem. Esse é o escopo de boa parte do trabalho de quem atua como SEO e Web Performance, dois assuntos que estão ganhando cada vez mais força na web.

Pretendemos fazer artigos específicos sobre esses assuntos em breve e por isso não vamos nos aprofundar muito aqui. Mas a dica inicial é: saiba como monitorar essas métricas no seu site e entenda como cada uma delas se comporta a cada mudança feita na página.

Para fazer isso, a Google disponibiliza uma série de ferramentas de desenvolvedores, algumas mais completas do que outras, para acompanhar o Core Web Vitals da sua página:

Core Web Vitals

A nossa maior indicação é o Google Search Console do seu site, que agora mostra os indicadores do Core Web Vitals na seção Melhorias > Pricnipais métricas da Web.

Embora o trabalho da Premium Programmatic não esteja diretamente ligado ao desempenho do seu site em métricas como o Core Web Vitals, é do nosso total interesse (especialmente por conta da performance dos anúncios) que o site dos nossos publishers apresentam um bom resultado nesse sentido.

É por isso que em breve você verá mais artigos sobre o assunto em nosso blog.

Premium Programmatic

Conheça a Premium Programmatic

A Premium Programmatic é especialista em gestão de mídia programática, atende mais de 180 portais de notícias do Brasil com 1,2 bilhões de impressões monetizadas mensalmente, integrando o seu portal com as principais demandas e redes de anunciantes nacionais e internacionais, incluindo a demanda premium de anunciantes disponível no Google Ad Exchange, a maior bolsa de negociação de mídia programática do mundo. A empresa é certificada pela Google e pela Xandr.

Nossa monetização com tecnologia header bidding inclui display (banners), vídeo out-stream, vídeo in-stream, apps nativos, formatos especiais de publicidade, criação e monetização de páginas AMP, consultoria e muito mais. Saiba mais navegando pelo nosso site e entre em contato com nosso time comercial para uma análise de seu portal e potencial de faturamento, sem compromisso.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades da Premium e do mercado de mídia programática!

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin