Um problema que assola a maioria dos editores é a sazonalidade das receitas vindas dos anúncios. Isso acontece porque muitos publishers analisam essa entrada mês a mês, e não por períodos maiores, como a cada trimestre, semestre, ou mesmo ano a ano. E, assim como acontece em todo ramo de atividade, no online também existem algumas épocas que são melhores que as outras. O marketing digital também sofre com períodos em que há um menor número de anunciantes dispostos a anunciar na internet, e esse é um desafio para que a receita do site se mantenha lucrativa. O segredo para não sofrer tanto está em planejar com antecedência – e é sobre isso que falaremos neste artigo.

sazonalidade

Os melhores e piores meses

A sazonalidade existe em todas as empresas e é responsável pela falência de muitos negócios físicos ou digitais. Mas como identificar antecipadamente os períodos de crise e amenizar os efeitos deles em seu negócio digital? Assim como no offline, o marketing online também passa por duas situações muito características: o aumento do volume de anunciantes em datas comemorativas (Dia das mães, Dia das Crianças, Dia dos Pais, Natal, Páscoa, Dia dos namorados…) e aquela “paradeira” no início do ano quando muita gente para as atividades e só retoma depois do Carnaval. E aí as receitas caem drasticamente, causando um impacto negativo nos resultados.  É importante que o empreendedor digital esteja preparado para estes momentos, tanto os positivos quanto os negativos.

De maneira geral, a renda do publisher vem da publicidade, seja por meio de plataformas como o Google AdSense ou da venda de espaço publicitário diretamente ao anunciante, com banners e conteúdos patrocinados, por exemplo. Quando a receita cai, todo mundo entra em pânico, principalmente aqueles que não consideram a sazonalidade. Se dezembro é o campeão de vendas para o comercio offline, no online tende a acontecer o mesmo com quem trabalha (e anuncia) no online. Em janeiro as vendas costumam cair, e muitas vezes os anúncios podem minguar também, por conta de uma diminuição no investimento em publicidade. Aliás, o primeiro trimestre tende a ser assim, mais devagar.

Neste período, as empresas preferem investir menor volume de recursos em publicidade, pois os potenciais clientes estão em férias, e consequentemente as vendas caem. Se no offline isso é representado por menos gente entrando nas lojas e gastando, no online os potenciais clientes de seus anunciantes também costumam gastar menos e até se afastar por um tempo das redes, diminuindo a intensidade do consumo de conteúdo – e com menos tráfego, menos impressões e menos chances de cliques nos anúncios, que resultam em uma rentabilidade menor.  A sazonalidade negativa no marketing digital ocorre entre os meses de janeiro a abril em praticamente todos os nichos, exceto nos micro nichos, que surgem para suprir determinados tipos de demanda (como praia ou viagens de férias, por exemplo). A maior parte dos publishers podem sofrem uma perda considerável de receita nestes meses, e, por isso, precisam desenvolver algumas ações para que o impacto seja menor. É muito comum a busca de fontes de receitas adicionais nessa época.

Aumentar a receita ou economizar

sazonalidade

As fontes de receita adicionais podem ser obtidas através de publicação de conteúdo patrocinado, utilização de outras plataformas de remuneração além do Google Adsense, ou vender o seu próprio produto ou serviço, utilizando-se de anúncios no seu próprio site. Usar de estratégias para aumentar o tráfego também é uma boa ideia, que muitos publishers adotam em épocas mais “magras”. Para isso, adotam várias ações, como investimento em SEO, posts patrocinados nas redes sociais ou o aumento da produção. Mas essas ações podem não surtir o efeito esperado, já que a demanda de publicidade é que reduziu, e por isso dificilmente a receita aumentará na mesma proporção. É por isso que a estratégia mais certeira é se programar ao longo do ano para estes períodos.

É possível aproveitar períodos de demanda positiva e dedicar-se um pouco mais em períodos de sazonalidade negativa, balanceando a produção de conteúdo com base na projeção do que está por vir. Para projetar, é preciso analisar o que você já viveu – e suas métricas é que te darão o caminho. Com o tempo, será possível identificar os momentos de queda no tráfego, e isso ajuda na reserva de capital que deve ser acumulado nos melhores meses do ano. Como em qualquer negócio, é preciso ser criativo, inovar e diversificar, sempre. E, claro, sempre guardar uma parte do lucro para ter liquidez em tempos de crise.

É importante tirar proveito no momento certo e acumular reservas de capital necessárias para o futuro. Para isso, é fundamental planejar as atividades, desde a produção de conteúdo e contratação de mão de obra até a prospecção de novas agências e potenciais clientes no mundo do marketing digital – e isso pode incluir diversificar as redes de anúncios que você usa em seu site. Essa, aliás, é uma das principais estratégias utilizadas para amenizar o impacto negativo da sazonalidade em determinados períodos do ano. A gente já falou várias vezes que o Google Adsense é a mais conhecida das plataformas de monetização para criadores de conteúdo, mas ela não é a única. Existem opções como o Google Ad Exchange e outras redes de anúncios que podem fazer a diferença na sua lucratividade.

Particularmente, sugerimos diversificar as plataformas de monetização, como Google Adsense, Google Ad Exchange e outras redes de anúncios. Também entendemos que a programação antecipada do conteúdo é muito importante para explorar ao máximo a sazonalidade no marketing digital. Em alguns casos, é possível criar conteúdo específico para cada época do ano, inclusive com antecedência, e tentar conseguir novos backlinks para que este conteúdo se torne relevante ao longo dos meses ou anos. Uma outra possibilidade atualizar constantemente o conteúdo que foi publicado no passado, aproveitando o seu posicionamento no Google, de acordo com as mudanças no volume de pesquisas. Um conteúdo que não era muito procurado antes pode passar a ser uma grande tendência de buscas.

Tudo isso vai te ajudar a manter a rentabilidade dentro do esperado.

Conclusão

Ser dono ou gestor de um negócio exige que você saiba como passar por crises e momentos de diminuição de vendas. A sazonalidade de mercado está presente em todos os ramos de atividade. Assim como é necessário saber tirar proveito da época em que as vendas aumentam, temos que saber lidar com os períodos em que a monetização diminui, e isso só é possível com planejamento e estratégia levando em conta dados reais (e não palpites ou suposições). Levando em conta o histórico do ano anterior é mais fácil ter uma ideia do que fazer no ano corrente e prever as tendências dos resultados de cada mês por meio das tendências de comportamento.  Não dá para resolver o problema da sazonalidade, mas é possível se planejar de maneira estratégica.

Para saber como otimizar seus resultados mesmo em épocas mais difíceis, entre em contato com a gente! Qual a sua estratégia para driblar a crise da sazonalidade e manter a lucratividade ao longo do ano? Conte nos comentários!

PREMIUM PROGRAMMATIC

A Premium Programmatic é especialista em gestão de mídia programática, atende mais de 160 portais de notícias do Brasil com 1,2 bilhões de impressões monetizadas mensalmente, integrando o seu portal com as principais demandas e redes de anunciantes nacionais e internacionais, incluindo a demanda premium de anunciantes disponível no Google Ad Exchange, a maior bolsa de negociação de mídia programática do mundo.

Nossa monetização com tecnologia header bidding inclui display (banners)vídeo out-stream, vídeo in-stream, apps nativos, formatos especiais de publicidade, criação e monetização de páginas AMPconsultoria e muito mais. Saiba mais navegando pelo nosso site e entre em contato com nosso time comercial para uma análise de seu portal e potencial de faturamento, sem compromisso.