Ah! A emoção de ver um aumento inesperado de visitantes no seu site! Impossível não se animar, afinal, aumento no tráfego pode trazer junto aumento na receita vinda dos anúncios. Mas não se deixe enganar: observe atentamente porque a origem do tráfego pode não ser humana! Neste artigo vamos olhar mais profundamente o problema do tráfego vindo dos bots e dos efeitos negativos que ele traz ao seu negócio.

Bot Traffic é a parte do tráfego online que dá origem a atividades geradas artificialmente por bots automatizados. Existem estimativas de que até 50% do tráfego de toda a web seja composto por bots – o que faz deles uma grande preocupação. Embora existam “bots bons” como os Copyright Bots, que buscam ladrões de conteúdo pesquisando plágios online, outros existem tão somente para veicular spam e malwares ou se engajar na sua publicidade para inflacionar artificialmente seus cliques e causar prejuízos. Afinal, nenhum anunciante quer o clique de um bot que não vai comprar nada!

Vamos começar falando dos tipos de bots:

  • Bots “imitadores” –esses robôs impostores que se fazem passar por visitantes legítimos são os mais perigosos, porque desafiam as medidas de segurança online e, além de gerar uma contagem de cliques falsa, também estão relacionados a ataques e a spywares injetados na sua página.
  • Click Bots – são esses aqui que geram os cliques fraudulentos nos anúncios e distorcem os dados de análise que nos levam a métricas incorretas. Esse bot mal intencionado é muito prejudicial às campanhas de marketing que usam pagamento por clique por causa das visitas falsas.
  • Download Bots – esses interferem na contagem dos downloads, alterando esses dados de foram fraudulenta.
  • Scraper Bots – esses robôs roubam seu conteúdo e o redirecionam para outro lugar, ferindo os direitos autorais.
  • Spam Bots – esses são os mais comuns, que distribuem spam em forma de e-mails, comentários, e afetando negativamente o SEO
  • Spy Bots – esses espiões coletam dados pessoais ou de empresas pelos sites afora

 

Uma pesquisa da instituição norte-americana Association Of National Advertisers mostrou que fraudes em cliques custam aos anunciantes em torno de US$ 6 bilhões ao ano. Bots e tráfego não humano são uma praga para a indústria de anúncios digitais e o problema é crescente. Segundo o Pixalate, 19% de todos os anúncios programáticos no Brasil são fraudulentos. O tráfego inválido e as fraudes de anúncios são grandes desafios – e muitos editores não estão preparados para lidar com isso nem sabem o que fazer quando bots atacam seus sites.

Como os bots afetam os publishers?

Só pelas definições já deu para ver que os bots podem afetar negativamente o seu negócio, não é? Principalmente porque as redes de anúncio estão de olho nas alterações causadas por eles – e estão prontas para agir em defesa dos anunciantes, protegendo-os. Regularmente, as redes fazem verificações de qualidade nas páginas para checar se elas estão livres desses bots fraudulentos. E se essas ações forem constatadas no seu site (esteja você ciente delas ou não), sua página pode acabar banida da rede de anúncios.

Cliques e impressões: essas são as duas palavras-chave que podem te fazer perder dinheiro e até ser banido de redes de anúncios caso tenham relação com o tráfego inválido. Se os cliques e impressões estão aumentando de forma artificial os custos para o anunciante ou os seus lucros como editor, esse tráfego é considerado fraudulento. Além do tráfego inválido que é gerado quando você clica nos próprios anúncios ou incentiva os cliques com textos que estimulem os usuários a clicar nos anúncios ou colocando-os na página de maneira que possam provocar muitos cliques acidentais, as ferramentas de cliques ou origens de tráfego automatizadas por robôs fraudulentos também estão na mira das políticas de ferramentas como o Google AdSense. Isso porque os cliques nos anúncios precisam partir do real interesse do usuário.

Se o AdSense nota altos volumes de tráfego inválido na sua conta, ela será suspensa ou desativada. Isso é uma forma de proteção tanto aos anunciantes quanto aos usuários do site. A ferramenta ainda pode limitar ou desativar totalmente sua veiculação de anúncios. Você pode pensar: “mas eu estou sendo vítima de terceiros que implantaram esses bots na minha página!” – no entanto, como editor, você tem a responsabilidade de garantir que o tráfego nos seus anúncios seja válido.

O AdSense tem algumas dicas para evitar tráfego inválido  e também fornece um formulário que você pode usar para comunicar a equipe da plataforma caso suspeite que de algum tráfego inválido por bots implantado por terceiros. Mas o que você pode fazer para evitar esse tráfego inválido? Primeiro de tudo, você pode – e deve – monitorar seus dados com muita atenção. Vale dividir seus relatórios de tráfego em segmentos usando critérios de URL e personalizados ou até mesmo blocos de anúncios do Google Ad Manager (isso o ajudará a avaliar como as mudanças nas fontes ou na implementação de tráfego podem afetar o tráfego de anúncios) e, depois, usar o Analytics para ver informações detalhadas sobre os visitantes do site e se há comportamentos suspeitos.

Mudanças incomuns nas métricas de análise podem ser uma indicação de que seu site está suscetível ao tráfego fraudulento. Vamos falar agora sobre os sinais que indicam que seu site está sob a invasão de bots:

  1.       A taxa de rejeição está excessivamente alta
  2.       O conteúdo do site está aparecendo em outro lugar
  3.       Mau desempenho, com lentidão e travamento na página
  4.       Fontes de tráfego estranhas (vindas de regiões que não têm nada a ver com seu público)
  5.       Seus principais links de referência aparecem como spam, conteúdo malicioso ou site suspenso
  6.       Tempo médio do usuário no site inferior a 1 minuto

O que fazer?

Constatou algum desses problemas? Então é hora de agir para se defender contra o ataque dos bots.  Como agir preventivamente sempre é o melhor, a implementação de CAPTCHAs em formulários e a certeza de que você está usando uma plataforma de qualidade que o ajude na proteção contra hackers e malwares é o primeiro passo. Bloquear o tráfego de bots é praticamente impossível, mas você pode instalar ferramentas de segurança mais atualizadas para combater os scripts destrutivos.  

Certifique-se de que a ferramenta escolhida forneça detecção e mitigação em tempo real para evitar essas impressões falsas em seu site o quanto antes. Lembre-se que você é responsável por manter um tráfego e um inventário de alta qualidade e não comprometer a confiança dos anunciantes com a geração ou recebimento de tráfego automatizado ou de bots. Mesmo porque os bots infiltrados em seu site não vão trazer lucro nenhum para você, mas o prejuízo por ter sua conta desativada por tráfego inválido pode ser enorme. Não se deixe prejudicar!

E falando em tráfego inválido, é claro, também é preciso evitar formar parcerias com pessoas em quem você não confia ou que não oferecem qualidade com a intenção de aumentar o tráfego de suas páginas. Verifique sempre sua implementação para ver se não há nada fora da conformidade com as políticas de posicionamento de anúncios ou erros de programação. Faça a verificação de seus anúncios em diferentes navegadores e plataformas para garantir que eles funcionam como esperado. Prestar atenção nesses pontos é meio caminho andado para evitar violações às regras das redes de anúncios e correr o risco de ter sua conta desativada.  

Caso sua já conta tenha sido desativada injustamente, clique aqui e avise a equipe do Google. Nós da Premium Programmatic queremos que seus usuários desfrutem de um ambiente livre de fraudes na compra programática. Isso envolve muito trabalho e é um constante processo de aprendizagem. Proteger as contas de rede de anúncios contra tráfego inválido é fundamental para a indústria de publicidade digital.

Nós trabalhamos com a ferramenta Fraudlogix, que age na mitigação de bots e a verificação de publicidade digital. Ela oferece recursos para bloquear bots, verificar canais de anúncios, medir a visibilidade, garantir a segurança da marca e validar o marketing de desempenho. São mais de 4 bilhões de IPs exclusivos e quase 12 bilhões de dispositivos usando a ferramenta que atua na solução de fraudes no mobile, app, desktop, vídeo e OTT / CTV. Você pode conferir todas as ferramentas disponíveis no site deles.

Para mais dicas sobre como lidar com o tráfego de bot e qualquer outro problema de monetização de anúncios gráficos, entre em contato conosco!

PREMIUM PROGRAMMATIC

A Premium Programmatic é especialista em gestão de mídia programática, atende mais de 160 portais de notícias do Brasil com 1,2 bilhões de impressões monetizadas mensalmente, integrando o seu portal com as principais demandas e redes de anunciantes nacionais e internacionais, incluindo a demanda premium de anunciantes disponível no Google Ad Exchange, a maior bolsa de negociação de mídia programática do mundo.

Nossa monetização com tecnologia header bidding inclui display (banners), vídeo outstream, vídeo instream, apps nativos, formatos especiais de publicidade, criação e monetização de páginas AMP, consultoria e muito mais. Saiba mais navegando pelo nosso site e entre em contato com nosso time comercial para uma análise de seu portal e potencial de faturamento, sem compromisso.